Corrupção no Brasil é para pagar a Dívida Pública – Auditoria Cidadã da Dívida Já!

Quem é o verdadeiro Vilão da Economia Brasileira?

Gasto com Pessoal ou Gasto com o Serviço da Dívida Pública?

Nos últimos 24 anos, entre janeiro de 1995 e maio de 2018, usando o Plano Real como marco legal, os governos Brasileiro efetuaram gastos com pessoal/encargos sociais no valor aproximado de R$ 3,047 trilhões. Mas no mesmo período o gasto com juros/encargos da dívida pública foi de R$ 2,486 trilhões. Somado a esse valor os pagamentos das amortizações, cerca de R$ 11,197 trilhões. O que totalizou um pagamento ao chamado Serviço da Dívida Pública Interna Bruta de cerca de R$ 13,683 trilhões. Valores nominais sem atualizações monetárias.
Fonte: Séries Históricas – Tesouro Nacional – Despesa da União por Grupo de Natureza – 1980 a 2017.

Isso é para você pensar. Alguém está sendo enganado pelos números oficiais do governo.
Diante dos números do Tesouro Nacional, você ainda acredita que o grande Vilão da Economia Brasileira é o gasto com pessoal?
Se em quase 24 anos amortizamos cerca de R$ 11,197 trilhões. Como o Brasil pode ainda estar devendo cerca de R$ 5,2 trilhões de dívida pública interna bruta ou 77% do PIB Brasileiro. Se amortizar é pagar do principal?
Nos últimos 21 meses, janeiro de 2017 a setembro de 2018 a Dívida Pública Interna cresceu aproximadamente R$ 847 Bilhões.

Dívida Pública Interna Bruta Em Janeiro De 2017 – R$ 4,399 trilhões.
Dívida pública interna bruta em setembro de 2018 – R$ 5,246 trilhões.
Fonte: https://www.bcb.gov.br/htms/notecon3-p.asp – Estatísticas fiscais – Tabela 21 – Dívida bruta do Governo.

Onde foi parar essa fortuna?

Foi usado na melhoria dos serviços públicos (Educação, Saúde, Saneamento Básico, Cultura, Segurança Pública…)?
Ou foi usada para garantir o crescimento dos lucros do setor financeiro rentista e das grandes corporações?
Como pode os bancos terem lucros crescente ao longo de vários anos, se a economia brasileira está estagnada, em recessão? Banco é setor de apoio à sociedade. Banco não produz mercadorias.

Com a base monetária tão baixa (dinheiro físico que circula na economia), cerca de R$ 279 Bilhões de reais ou 4,1% do PIB. Como financiar economicamente o Brasil, se os verdadeiros financistas da economia são os donos dos títulos públicos? São eles que aplicam políticas recessivas ao Brasil e com grande condicionalidades, com objetivo de capturar o País economicamente e o papel do Estado Brasileiro. Principalmente no setor financeiro, os chamados dealers.

Se o Brasil apresenta seguidos déficits fiscais. Porque não usa o saldo da conta única do tesouro, que em setembro de 2018 apresentou um saldo de cerca de R$ 1,264 TRILHÕES ou 18,6% do PIB, para pagar esse pseudo deficit fiscal?
Fonte: https://www.bcb.gov.br/htms/notecon3-p.asp – Estatísticas fiscais – Tabela 4 – Dívida Líquida do Setor Público (DLSP).

O Brasil é um dos poucos países do planeta que colocou na sua constituição federal (Emenda Constitucional 95/2016), teto para o orçamento primário da União (Gastos com: Saúde, Educação, Saneamento, Segurança, Cultura, etc.), por 20 anos, mas liberou o gasto com o serviço da dívida pelo mesmo período. A partir da EM 95/2016 não existe mais limite para o pagamento do serviço da dívida pública. Veja o estrago que meia dúzia de políticos mal intencionados, comandados pelo poder econômico podem fazer a um País e seu Povo.

Qual é a maior corrupção do Brasil. A Corrupção apresentada pala operação Lava Jato e outras ou o pagamento diário de cerca de R$ 3 Bilhões ao grande capital financeiro rentista?
Quais são os mecanismos geradores da dívida pública? Investimentos no Brasil para melhoria da qualidade de vida de seu povo ou Operações financeiras obscuras: Compromissadas, Swap Cambial, Securitização de Dívidas Ativas e outras, etc.?

Paulo Lindesay – Coordenador do Núcleo da Auditoria Cidadã.

Relacionados

Desobediência Civil Desobediência civil Por: José Padilha - Cineasta, Roteirista, Documentarista e Produtor cinematográfico brasileiro. Diretor de Narcos, Tropa de Elite...

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *