Oziel Alves Pereira


Um jovem para além do seu tempo, foi Oziel Alves Pereira. Para o conjunto simbólico e, no entanto, concreto no sentido estético e político da luta por espaço, mesmo diante da ausência óbvia de possibilidades construtivas do “espaço social” por caracterização predominante da exploração, de maturidade e comprometimento de um verdadeiro combatente, com ampla consciência de classes que o tornou um militante de altivez, imbuído com a mística que impulsiona a defesa da causa da luta das trabalhadoras e trabalhadores Sem Terra.

Oziel, de 17 anos, foi torturado e morto no massacre de 17 de abril de 1996 em Eldorado dos Carajás (PA).